Guia Básico de Vinhos: Entenda os Tipos e as Diferenças Entre Eles

Os vinhos podem ser classificados entre seco, suave e doce

wine-541922_1920.jpg

Com as festas de fim de ano chegando queremos que tudo saia perfeito no Natal e no Ano Novo. A decoração, a comida e um bom vinho deve levar em consideração para a festa sair como o planejado. Experimentei os diferentes tipos vinhos e trago a resenha de cada um deles.


No post de hoje não citarei marcas, se é importado ou nacional apenas a diferença mesmo. Em breve seleciono os vinhos nacionais e importados que eu gosto e que são baratos. Porque eu sei que muita gente não terá dinheiro para gastar com vinhos caros neste ano. Ok!?


Aprenda a escolher o melhor vinho (Foto: Think Stock)

Vamos a explicação:


vinho é produzido a partir da fermentação alcoólica do suco que sai das uvas amassadas. Os tipos de vinhos variam de acordo com a cor, com a quantidade de açúcar e gás carbônico, e com o teor alcoólico.

O tipo de uva utilizado é um dos fatores mais determinantes para diferenciar um vinho do outro. A espécie mais cultivada no mundo é a Vitis vinifera, que origina diversos tipos de uvas, como as francesas merlot e cabernet, ou as italianas prosecco e nebbiolo.

shutterstock 311922350

É bastante específico a explicação, mas adiante tentarei ser o mais breve possível para todos entenderem e comprar o que mais adequam a vocês.

// COMPOSIÇÃO:


Vinho tinto

shutterstock 314750660

É feito com uvas escuras (tintas), como Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah, Pinot Noir, Tempranillo, Malbec, Carmenère, Tannat e Touriga Nacional. Costuma ser mais encorpado e possui pouco açúcar. Combina com carne vermelha, risotos, massas e queijos em geral, ou até com bacalhau.

Vinho branco

shutterstock 93454063

É feito com uvas brancas (verdes) tipo Chardonnay, Sauvignon Blanc, Riesling, Torrontés e Pinot Grigio, entre outras, ou com a poupa de uvas pretas. Tem um sabor mais frutado e cor clara. Combina com peixes, frango, carne de porco, frutos do mar, queijos e saladas.

Vinho rosé

shutterstock 357878450

É feito apenas com uvas escuras. Fica com a cor rosada porque a casca da uva fica pouco tempo em contato com a uva amassada. Por isso dá a impressão de ser uma mistura de vinho branco com vinho tinto. Combina com frango, carne de porco, peixes, frutos do mar, saladas e petiscos.

// SABOR


Vinho seco

O vinho o seco é o chamado vinho fino de mesa, e é elaborado com uvas nobres, como Cabernet Sauvignon, Merlot, Chardonnay, entre outros da espécie vítis vinífera. Eles são feitos com baixo teor de açúcar, naturalmente da uva, e chega a ter 3,5 gramas de açúcar por litro. Combina com carnes, queijos, pizza e petiscos.

Vinho suave

Esse vinho é tradicional nas mesas dos brasileiros porque aqui gostamos das coisas mais doces, não é mesmo. Esse vinho é inferior ao “vinho fino de mesa” pelo motivo de usar uvas indicadas para geleias ou sucos, e também são acrescentada açúcar na sua composição. Combina com pratos leves, petiscos e sobremesas.

Vinho doce

O vinho doce por incrível que pareça não se adiciona açúcar à sua composição. A doçura pode ser devido ao fungo Botrytis cinerea; colheita tardia, onde a uva é colhida, geralmente, depois de um mês de maturação; ou então ser um vinho fortificado pelo seu alto grau alcoólico. Combina com doces, frutas e sobremesas.

Vinho fortificado

Conhecido como “vinho do Porto”, é aquele que depois de pronto, recebe álcool vínico, ou alguma bebida destilada, como o conhaque, por isso fica mais doce e alcoólico. É feito para durar mais, já o álcool funciona como um conservante natural. Combina com sobremesas à base de chocolate meio amargo, frutas secas, bolo e sorvetes.


// Curiosidade:

Imagem relacionada

Espanhóis criam vinho azul, mas a venda é proibida no Brasil

O vinho base é criado a partir de uvas vermelhas e brancas e, logo em seguida, há a adição de antocianinas e pigmentos índigos (que dão a cor azul à bebida). Por fim, acrescentam-se adoçantes para suavizar o sabor do vinho. Seus fabricantes recomendam que o vinho seja servido frio, devido à sua doçura.

No Brasil a bebida foi proibida pelo Ministério da Agricultura, Pesca e Abastecimento   devido a alta adição de corantes artificiais denominados Azul Indigotina E-132, conhecido por Indigo Blue e Azul Brilhante E133.

Segundo o Ministério, a legislação brasileira referente ao vinho no Brasil é muito rígida e, portanto, nenhum vinho ou bebida à base de vinho podem conter em sua composição corantes artificiais que não estejam previstos na legislação sobre aditivos da ANVISA.


No próximo post explicarei a diferença entre o champanhe, espumantes e afins. Até o próximo post.

Um comentário sobre “Guia Básico de Vinhos: Entenda os Tipos e as Diferenças Entre Eles

  1. Thais de Almeida disse:

    Republicou isso em Beijos, Blues & Poesia ❤e comentado:

    Você assim como eu quando precisa escolher um vinho para determinada festa, mas não sabe qual escolher porque são tantos. sua dúvida será resolvia com o post abaixo, pois busquei todas as informações para entender melhor os tipos de vinhos que existem no mercado. Vamos lá ao nosso “Guia Básico de Vinhos”.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s